quarta-feira, 30 de setembro de 2009

O vento leva

Continua a ventar pausado
O destino rústico da minha casa
Dentro de mim o caos imprime
O lúdico destino a dobrar infernos

Conjuro o barroco em minhas pegadas
E a sentir o vento cortar estações
Semeando o pólen mundo a fora.