segunda-feira, 27 de outubro de 2014

SAUDADE

A saudade é um escapulário no peito

Um retrato borrado de batom

A sola muito mais do que gasta

E o couro ressecado
De tanto ir.